Quinta-feira, 5 de Março de 2009

Ups! Fizeram asneira... mas a asneira da grossa ficou na gaveta

O Público admite hoje em primeira página que fez várias vezes asneira. Todos sabemos que ninguém é perfeito, mas nem todos admitimos frontalmente que cometemos erros. Só por isso o Público já merece os parabéns. Por isso e por ter um livro de estilo, um provedor com um certo peso (não totalmente imparcial como já aqui referimos, mas ele existe), uma secção "o Público errou", etc.

O que é feito hoje é, contudo, um atirar de areia um pouco hipócrita para os olhos dos leitores. São referidos vários exemplos de erros, desde trocar o modelo de um automóvel e nomes de pessoas a frases sem sentido como "barcos sobrevoaram", "gentlemans" e "Atentado suicida não provoca mortos". Mas descontando a notícia de uma vitória num referendo que não existiu, nenhum outro exemplo do "Inventário das gralhas e disparates" (expresão do própria capa), se aproxima minimamente dos mais de 90 posts onde referimos o Público. É ter  um homicida a reconhecer a sua má conduta, pedindo desculpa por não ter pago o café.

 

E aqui entramos nós, por considerarmos que este mea culpa de hoje é também ele um disparate, por destacar disparates irrelevantes esquecendo os graves. Aqui fica um Topzinho feito à pressa.

 

Mentira, e da grossa, por parte do Público

2% não me diz nada, agora 2.3%... ui, isso já é outra conversa

Falta de pudor

A velha confusão de sempre... propositada?

Aldrabice e desonestidade estão a agravar-se no Público

"Escreve aí que somos os piores, que ninguém liga"

Reconhecido que o Jornal Público penaliza a verdade

Não tenho dinheiro para comprar casa... porque já tenho uma

Guia secreto do Público: como aldrabar nos números e parecer que se é rigoroso

A ânsia das más notícias VI

E eu também nunca menti na minha vida, exceptuando isto que acabei de escrever...

Anti-patriotas!

99,9% dos portugeses acreditam que um dia vão morrer

Olha p'ra mim a conter-me

Um belo passeio à rua sem sair de casa

Tantos erros na capa, imagine-se o que vai lá por dentro

Toca a aldrabar que ninguém verifica

Principais Tags:
publicado por Miguel Carvalho às 14:04
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Zé Manel a 6 de Março de 2009 às 12:42
5 Estrelas.

E que viu ontem o António Costa a elogiar o -fundador e primeiro director do jornal Público e o Pacheco Pereira sem abrir a boca...
De baladupovo a 8 de Março de 2009 às 20:12
Sim..mas é com trabalho como o vosso que se vai denunciando as enormidades da nossa comunicação social.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds