Sábado, 7 de Março de 2009

Partida (tardia) de Carnaval?

Abro o Público online e o segundo título afirma:

Recessão na zona euro arrasta PIB nacional para valor mínimo desde 1975

 

O disparate é demasiado vergonhoso, não precisa de comentários.

 

Adenda: Entretanto lembrei-me que quem escreveu aquele disparate (o Sérgio Aníbal ou a Ana Rita Faria) poderia ler este post. Por isso, dei-me ao trabalho de verificar os valores na página da OCDE... uns 2 ou 3 penosos minutos. Tempo a mais certametne para o Sérgio e a Ana.

 

GDP, US $, constant prices, constant PPPs, reference year 2000, millions Portugal

1975: 74 346.2

2007: 188 342.6

 

Em 2008 aparentemente não variou, em 2009 deverá diminuir 2%, ou seja em 2009 o valor será na ordem dos 184, 185. Que continua a ser maior que 74. Apenas ligeiramente, mas maior.

Principais Tags: , ,
publicado por Miguel Carvalho às 11:12
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Lúcio a 7 de Março de 2009 às 18:14
Miguel

Não percebo nada de economia e gostaria que me esclarecesse. Não pode a discrepância entre os valores que apresenta e os do Público deverem-se à inflação?
De Pedro Bom a 7 de Março de 2009 às 18:56
Lúcio,

Os números que o Miguel apresenta referem-se ao PIB real, ou seja, excluem o efeito da inflação ( constant prices ", como consta da informação adicional). Se essa correcção não fosse feita, então a diferença entre os valores (nominais, nesse caso) de 1975 e 2007 seria muito (mas mesmo muito...) maior, dado que a inflação tem sido continuamente positiva desde 1975 até hoje.

A verdadeira confusão está na clássica incapacidade de distinguir níveis de variações (pura ignorância ou manipulação da informação, ficamos sempre na dúvida). O que poderá ser o valor mínimo desde 1975 é a taxa de crescimento do PIB real, que se prevê que seja cerca de -2%. Obviamente, isso não coloca o PIB real de 2009 ao nível do de 1975; simplesmente coloca o PIB de 2009 abaixo do de 2008 (e de 2007, que foi sensivelmente o mesmo).
De Miguel Carvalho a 8 de Março de 2009 às 16:49
Como o Pedro já disse, aqueles valores são independentes da inflação.

Para perceber o que se está a passar pense num crescimento duma criança. Antes da puberdade não cresce muito, no início da puberdade dá um salto, e depois volta a crescer pouco.
É isto que aconteceu com a economia portuguesa, em 1975 "crescia pouco" (decrescia mesmo), foi crescendo mais rápido ou mais devagar entretanto, e agora está a mirrar outra vez. E desde 1975 que não mirrava tão depressa.
Mas o que o Público diz é que o rapaz de 18 anos não estava tão baixo desde os 9 anos... O que é um disparate.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds