Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

Ignorância dos Jornalistas

No 25 de Abril a Rita Marrafa de Carvalho da RTP andou de microfone em punho a entrevistar vários jovens, a propósito do estudo realizado pela UCP a pedido de Cavaco Silva sobre o desconhecimentos dos jovens no que toca à História Nacional. Perguntava então a Rita aos jovens "quem foi o primeiro Presidente da República eleito democraticamente", e ao encolher de ombros, esclarecia ela "foi Ramalho Eanes!".
Que a Rita soubesse o mínimo de História de Portugal, eu também já não contava (o Presidente bem poderia encomendar outro estudo...), agora que nem se desse ao trabalho de num minuto ler o que a Wikipedia tem a dizer sobre os Presidentes da República, é que já é falta de profissionalismo... É que se o tivesse feito ficaria a saber o que foi o 5 de Outubro, o que foi a Primeira República e que o primeiro Presidente da República eleito foi sim Manuel José de Arriaga.

Nota: O estudo continha a pergunta "qual foi o primeiro Presidente da República eleito depois do 25 de Abril?".
Principais Tags: ,
publicado por Miguel Carvalho às 10:57
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De És um ganda totó a 30 de Abril de 2008 às 10:41
Eleito "democraticamente", atrasado mental. Eu vi a mesma reportagem ke tu e a tipa dizia "eleito democraticamente" ou não sabes o que isso é?
Catar piolhos era coisa que farias bem.
De Miguel Carvalho a 30 de Abril de 2008 às 12:59
Caro leitor,

de facto esqueci-me da palavra democraticamente, obrigado por notar.
Mas também lhe recomendo o link da Wikipedia, onde ficaria a saber que entre a monarquia e o Estado Novo houve uma coisa chamada "Primeira República", que parece que começou a 5 de Outubro (que parece que até é feriado) e era um regime republicano DEMOCRÁTICO.

8z97wwh
De Anónimo a 2 de Maio de 2008 às 05:35
Já que gosta tanto de citar a wikipedia, uma lástima no que toca a credibilidade e consistência histórica, aqui fica:

As Primeiras eleições democráticas para a presidência da República são realizadas por sufrágio directo. Vence Ramalho Eanes, um dos oficiais do Grupo dos Nove.

in http://pt.wikipedia.org/wiki/I_Governo_Constitucional_de_Portugal
De Miguel Carvalho a 2 de Maio de 2008 às 10:24
Caro Anónimo

Bem sei que a Wikipedia é um poço de inconsistências. Apenas referi a Wikipedia por brincadeira, porque para quem parece não saber que já tinha havido um República democrática em Portugal antes de 1974, a qualidade da Wikipedia chega e sobra.

Quanto a essa frase... repare no título da página. Refere-se ao "Governo Constitucional", nome dado aos governos pós 1974. E dentro desse período, obviamente que Ramalho Eanes foi o primeiro eleito!
De Anónimo a 2 de Maio de 2008 às 06:13
Nesta profunda imaturidade das idades dos participantes (só pode), nós, mais velhos e estudiosos da matéria, deixamos mais bibliografia... lembrando, ainda, que na I República, que apelida ridiculamente de "democrática", as mulheres não votaram... ou seja, não confundindo o sufrágio universal com o democrático, esta nuance faz toda a diferença. Adianto, até, que só em 1931 foi expresso o reconhecimento do direito de voto às mulheres... se fossem diplomadas com cursos superiores ou secundários! Aos homens só era exigido saber ler e escrever. Nem precisamos de ir muito longe. A própria página da Presidência da República assume que o papel de Costa Gomes foi o de levar o país a uma estabilidade onde fosse possível realizar as «primeiras eleições livres e democráticas».
Para aprender mais antes de mexer os dedinhos num teclado qualquer para proferir barbaridades que azedam o estômago de quem padeceu com o que "não foi" democrático durante anos, aqui vai:

http://www.semanario.pt/noticia.php?ID=3745
http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/Hist_mulheres_em_portugal.htm
http://www.presidencia.pt/?idc=13&idi=25
De Miguel Carvalho a 2 de Maio de 2008 às 10:42
Caro Anónimo,

garanto-lhe que sou um forte defensor da igualdade entre mulheres e homens, e hoje não chamaria Democracia a um regime onde as mulheres não votam.

Mas não vamos entrar pela definição estrita da palavra democracia, porque rapidamente chegaríamos à conclusão que hoje em dia não existe nenhum regime que possa ser chamado consensualmente de democracia. Num sentido estrito Atenas na Grécia Antiga não era uma democracia, tal como os EUA pós-independência, nem a França pós-revolução, etc... etc... Há muita gente que não considera o nosso actual regime como democrático!

Se virmos as coisas numa perspectivas histórica, duvido que em 1911 a grande maioria dos democratas não considerasse o então regime como um regime democrático.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds