Terça-feira, 17 de Junho de 2008

Por que não escrevem em português?

Índice de preços no produtor nos EUA acelera 1,4% em Maio, diz o Jornal de Negócios. Mas... o que é que isto quer dizer?!

 

a) A inflação acelerou 1,4%, ou seja o crescimento da inflação foi mais rápido 1,4%, passando de um crescimento de (por exemplo) 10% ao mês para 10,14%, tendo a inflação propriamente dita passado de 5% para 5,5% e depois para 6,06%?

b) A inflação acelerou 1,4 pontos percentuais, ou seja o crescimento da inflação foi mais rápido 1,4 pp, passando de um crescimento de 10% ao mês para 11,4%, tendo a inflação propriamente dita passado de 5% para 5,5% e depois para 6,13%

c) A inflação subiu 1,4%, ou seja passou de 5% para 5,7%?

d) A inflação subiu 1,4 pontos percentuais de 5% para 6,4%?

e) Os preços subiram 1,4%, ou seja a inflação foi de 1,4%?

 

Em termos de português (e de matemática) o título aponta para a hipótese a), já que acelerar significa um aumento no crescimento/velocidade. Mas o que será que a Ana Luísa Marques tinha na cabeça?

Solução: e)

 

 

P.S. Antes que seja mal interpretado, as minhas críticas aqui são duas.

1. Por que complicam coisas tão simples? Ao não terem uma linguagem terra-a-terra acabam por confundir muitos leitores.

2.  O erro que está naquele título, é para mim irrelevante, o que me assusta é a jornalista confundir aqueles termos. E é esta confusão que muitas vezes está por detrás de erros bem mais graves que diariamente aparecem na imprensa.

publicado por Miguel Carvalho às 15:21
link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De anónimo a 18 de Junho de 2008 às 08:35
Desculpe, mas tenho que o emendar: a solução não é a e). Não há solução porque não há uma relação. O leitor sabe lá se é a mensal, trimestral ou anual? Não sei se no jornal está assim, mas a frase não está completa.
De Miguel Carvalho a 18 de Junho de 2008 às 10:24
É tudo em termos anuais.
Aliás é convenção na impresa (e bem) usar sempre os valores anuais, e indicar apenas explicitamente quando se tratam de mestrais.
Já agora, eu para escrever o post obviamente que fui confirmar à fonte, o Bureau of Labor Statistics americanos, onde é dito que o IPP subiu 1,4% em termos anuais
De anónimo a 18 de Junho de 2008 às 10:57
Pois, bem, mas o leitor comum não sabe. Sabe lá? Já agora, já percebi que estão na senda da aceleração, sobe, decresce, cai, etc. Deixe-me dizer que o indice de preços, (neste preciso caso, temporalmente blz) nunca acelera (usando o termo extraído da Física ou da Matemática "aumentou a velocidade"): a haver movimento ou sobe ou desce. Portanto está "substanciado" que a jornalista quer dizer subir. O resto, deculpe, Miguel, é olhar para a árvore e não para a floresta. Assim como o indice de preços não vem em pontos percentuais e portanto não tem sentido a referncia aos pp... Porquê esta eterna atracção "pelo complicar" e criticar o que não existe? bem português, diga-se. Lá fora (nos EUA) dir-se-ia que, em termos de análise, ainda estamos na "idade da adolescência". De facto, errado na notícia, em substancia, está a ausência da baliza temporal, até pq nos EUA utiliza-se uma bateria de indicadores em diferentes tempos.
De Miguel Carvalho a 18 de Junho de 2008 às 11:14
Se o leitor não sabe, o jornalista deveria ter sido mais claro. Concorda portanto comigo!
Diz que a inflação não acelera, logo o que o jornalista escreveu não faz muito sentido.
Concorda portanto comigo!

De resto, todos os seus comentários sobre acelerações e pontos percentuais mostra bem que não faz a mínima ideia do que está a falar.
Eu não tenho tempo para perder com piadas.
Se quiser fazer críticas construtivas, claras e fundamentadas, terei todo o gosto em responder. Caso contrário daqui em diante os seus comentários absurdos serão apagados.
De Miguel Carvalho a 18 de Junho de 2008 às 14:12
Caro anónimo,
já que não quis responder à minha pergunta se a evolução 10, 11, 12, 13 é uma subida ou uma descida (deve ter percebido onde meteu a pata na poça), faço-lhe outra.
Todos sabemos que subir 10% significa que por cada centena, devemos somar uma dezena. Ou seja 200 passa para 200+20=220, 3 passa para 3,3, etc...

Agora imagine que a inflação era de 5% e passou para 5,5%. Isto é uma subida de 10% ou de 0,5%?

E por favor, responda! Para gáudio aqui da malta...
De Pedro Bom a 18 de Junho de 2008 às 11:33
Miguel, está visto que facilidade com que se publicam comentários neste blogue tem levando a um vómito de ignorância e estupidez absolutamente atroz. Não seria possível implementar um sistema que permitisse limitar a publicação de comentários apenas a quem soubesse operações logico-matemáticas elementares? Tipo: logo a seguir à cópia dos caracteres, havia uma conta básica que o candidato a comentador tinha de solucionar. Uma conta fácil, tipo 4+5 ou, no máximo, 27-8. Com isso tínhamos certamente evitado estes 2 últimos dias de comentários SPAM.
De Miguel Carvalho a 18 de Junho de 2008 às 10:37
Mas que parvoíce a minha ter caido na brincadeira. Nem reli o meu post.
Há alguma diferença ali se os valores forem em termos mensais em vez de termos anuais?!
Nenhuma!
Ao menos tente "mandar" umas bocas com algum sentido.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds