Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007

O Amianto não é Plutónio

O amianto é conhecido pelas suas excelentes características de isolamento térmico. Devido a isso, e até ser proibida a sua utilização pela Organização Mundial de Saúde, foi durante anos profusamente utilizado na construção de edifícios. As chamadas placas isolantes de fibrocimento são na realidade constituídas por uma mistura homogeneizada de 10% de amianto com 90% de cimento.

O amianto só é perigoso quando inalado.

As fibras alojadas nos pulmões podem aí permanecer durante anos. O nosso organismo reconhece-as como um “corpo estranho” e reage tentando eliminá-las através das suas células de defesa que, com o objectivo de destruir as fibras, libertam determinadas substâncias. Estas substâncias, além de se mostrarem incapazes de eliminar as fibras, agridem os pulmões e daí podem surgir várias doenças: asbestose (doença pulmonar), cancro pulmonar e mesotelioma.

 

A probabilidade de alguém adoecer depende de vários factores: dimensão das partículas, concentração das fibras respiráveis em suspensão no ar, tempo de exposição às fibras, susceptibilidade individual.

 

Apesar do perigo negligenciável que representa a presença do amianto num edifício –desde que bem conservado- os jornais gostam de nos alarmar: o perigo espreita silencioso nos locais mais insuspeitos.

 

Diz o JN em título: Amianto por todo o país

E diz o DN: (17 de Setembro)

Enquanto em algumas escolas se celebrava um futurista "choque tecnológico" nas aprendizagens, outras preparavam o regresso às aulas sob o risco de choques eléctricos ou a velha ameaça - cuja dimensão está por avaliar - do amianto que contamina os seus edifícios. Esta manhã, quando a maioria dos cerca de 1,65 milhões alunos começarem as aulas, nem todos saberão se o fazem num local seguro.
Horror! As nossas crianças expostas a tanto perigo!

Aos senhores jornalistas, bastava uma pesquisa rápida na net para terem uma informação mais precisa sobre o potencial risco. 

Por exemplo, no site da Faculdade de Farmácia da Faculdade  do Porto, (http://www.ff.up.pt) pode ler-se

 ”…o risco (do amianto) resulta de uma exposição prolongada, estão mais expostos os trabalhadores, os seus familiares (através do contacto com as fibras que os trabalhadores transportam por exemplo nas roupas do trabalho) e comunidades vizinhas das indústrias que utilizam amianto como matéria prima, nomeadamente as indústrias de fibrocimento, têxteis, de material de plástico, automobilística, etc.”

É importante reconhecer que as doenças provocadas pelo amianto são o resultado de um contacto prolongado com níveis elevados das suas fibras.

 

Estas doenças praticamente só atingem pessoas que estão ou estiveram expostas a níveis elevados de fibras durante um longo período de tempo (por exemplo os trabalhadores das fábricas de fibrocimento).

Para as outras pessoas, os riscos são extremamente baixos. Por exemplo, se alguém estiver sentado num edifício que contenha amianto, é mais provável ser atingido por um raio do que vir a morrer prematuramente devido ao amianto. Como todos sabem, o cimento é um forte ligante e não permite a libertação fácil das fibras e amianto.

A menos, é claro, que haja uma degradação mecânica da placa. Daí que há que ter especiais cuidados nas demolições que devem ser entregues a empresas especializadas.

 

Haja alguém que explique aos senhores jornalistas que amianto e plutónio são coisas diferentes.

 

publicado por Oscar Carvalho às 00:06
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Isolamento Termico a 3 de Março de 2010 às 13:12
O jornalismo em Portugal, já não é o que era! Pegam em tudo e fazem noticia de modo a que seja alarmante, caso contrário ninguem ligaria á noticia!
É pena que isto aconteça no nosso país! Realmente o amianto só é perigoso aquando contacto directo com a pessoa, por inalação ou pelo tacto... ou seja quando se coloca ou se retira dos edificios.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds