Sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Uma notícia para esquecer...

Nem sei por onde pegar nesta notícia do Expresso (assinada pela Lusa). A informação é tão contraditória que se torna difícil escolher uma base de análise minimamente sólida. Vou, portanto, partir do princípio que esta passagem está correcta: "Os dados revelam que actualmente cerca de 11% dos médicos são fumadores, 40% abandonaram o hábito e quase 49% são não fumadores". A soma dá 100%, portanto ao menos isto deve estar certo...

 

Agora vejamos:

 

1. Título: "Larga maioria dos médicos portugueses deixou de fumar". Hã?! 40% é maioria? E ainda por cima larga? Ou queriam antes dizer que "a larga maioria dos médicos portugueses (89%) actualmente não fuma"?

 

2. Subtítulo: "O estudo (...) concluiu que cerca de 50% dos mil médicos questionados fumavam e destes mais de 40% abandonaram o hábito". Hã?! Dos 50% dos mil médicos que fumavam mais de 40% deixou de fumar? Então, mas 50% dos mil são 500 e 40% destes são 200. E 200 em mil dá 20%. Ainda estamos mais longe da maioria... Não seria antes "40% do total de mil médicos deixaram de fumar"? Ou, equivalentemente, "80% dos que fumavam deixaram de fumar"?

 

3. Texto: "A taxa de abandono do hábito de fumar é superior no caso dos homens, sendo que dos 40% (homens e mulheres) que deixaram de fumar, 24,46% são homens e 15,6% são mulheres. Ou seja, há mais fumadores masculinos do que femininos, mas, adquirido o hábito, as mulheres têm mais dificuldade em deixar de fumar".

 

3.1. Se 24.46% são homens e 15.6% são mulheres, o que são os restantes 60%? Não quereria este jornalista dizer: "24.46% do total de médicos são homens ex-fumadores e 15.6% do total de médicos são mulheres ex-fumadoras"? Ou então "dos 40% que deixaram de fumar 61% são homens e 39% são mulheres"?

 

3.2. Obviamente, a segunda frase não é um implicação da primeira, como o jornalista nos quer fazer crer. Se a amostra tiver 900 médicos (metade dos quais fumam ou já fumaram) e apenas 100 médicas (metade das quais fumam ou já fumaram), e com uma taxa de abandono igual entre eles (e igual a 80%), teríamos 360 médicos ex-fumadores (90%) e apenas 40 médicas ex-fumadoras (10%). Posso daqui concluir que a taxa de abandono é maior para os homens? Claro que não, eu assumi que era igual! (Nota: Não estou a contestar a conclusão do estudo de que a taxa de abandono é maior nos homens, só estou a querer dizer isso não é uma implicação dos dados que nos são fornecidos no texto.)

Principais Tags: ,
publicado por Pedro Bom às 15:03
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Zé Manel a 7 de Novembro de 2008 às 16:48
Apesar de já ser leitor do V. blog à algum tempo, mais concretamente (desde que os ouvi na Antena 1), é a primeira vez me atrevo a comentar.
Sem mais delongas, apresento os meus parabéns pelos "artigos" apresentados, considerando que estes são uma mais-valia para o Jornalismo, na minha opinião muito fraco, em Portugal.

Cumprimentos.

Comentar post

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

O DN a começar o ano em p...

Os conhecimentos mais bás...

Que nome bué da louco, "h...

Para bom observador, meia...

O Luís Reis Ribeiro preju...

Um título, dois erros

Bomba Atómica: o Dinheiro...

O Público anda com a cabe...

Uma pequena história

Verificar fontes é para i...

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds