Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Uma vez TVI, sempre TVI

Eu muito raramente sigo a informação na TVI. Para lá das razões óbvias, há o problema do dia só ter 24 horas, o que não me dá tempo suficiente para escrever todos os posts que a TVI mereceria. Mas depois do entusiasmo de José Eduardo Moniz na entrevista ao Público de ontem sobre a recém-nascida TVI24, dei à TVI uma nova oportunidade.

Como não estou em casa, apenas vi a página online, onde a secção Economia tem como destaque:

 

Portugueses estão a trabalhar cada vez mais.

Produtividade cresceu 1,2% entre 2000 e 2006

 

Parece inacreditável, mas a TVI24 não percebe que uma coisa nada tem a ver com a outra.

 

Zé Eduardo amigo, aqui que ninguém nos ouve, eu explico:

O Afonso e o Bruno produzem trigo. O Afonso faz tudo à mão e o Bruno tem equipamento. O Afonso trabalha 10h em média, o Bruno apenas 6h. O Afonso produz 10 toneladas mas o Bruno com toda a mecanização produz 12. O Bruno tem uma produtividade maior (2 ton/h em vez de 1ton/h) mas quem é que trabalha mais?

(Resposta certa: o Afonso)

 

Por curiosidade, o relatório do INE informa que o total de horas trabalhadas no país têm vindo a diminuir constantemente desde 2002 (até 2006, o último ano em que há dados). Em termos individuais, a queda não é constante, mas há uma queda.

publicado por Miguel Carvalho às 16:22
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 10 de Novembro de 2007

A força dos números

Na sua coluna "A força dos números", no caderno de economia do Expresso de hoje, Daniel Amaral tenta convencer-nos da impossibilidade económica de aumentos reais (isto é, superiores à inflação, prevista em 2,1% para 2008) nos salários da função pública. Lá desejável até seria, mas... lamento muito, não é possível.

 

Eis o argumento: aumentos dos salários reais da função pública levam a aumentos dos custos unitários de trabalho, que levam à perda de competitividade das nossas empresas, que levam à deterioração da balança comercial, que implica endividamento externo. Como o  endividamento externo é um facto, os salários reais não podem aumentar.

 

Dois comentários:

1. Num exercício de ginástica notável, Daniel Amaral confunde salários da função pública com salários do sector privado, e termina a cadeia causal na balança de pagamentos. Medir a produtividade dos serviços não é fácil, e muito menos dos serviços produzidos pelo Estado. Daniel Amaral, como quem não quer a coisa, resolve o problema virando-se para o sector privado.

2. É possível aumentar os salários reais, sem aumento dos custos de trabalho unitários, desde que esses aumentos sejam inferiores ou iguais aos da produtividade. Daniel Amaral até parece perceber a ideia, quando diz que os "(...) acréscimos superiores à inflação mais a produtividade (3,4%) fariam subir os custos salariais unitários, o que seria péssimo". Mas depois conclui: "Moral da história: acréscimos salariais superiores à inflação podem ser socialmente justificáveis mas não são economicamente realistas". Então e a produtividade ? Pois, é que entre 2,1 e 3,4 ainda cabem muitos números. "Para cima de trinta e dois mil", dizia um antigo professor de estatística.

Principais Tags: ,
publicado por Pedro Bom às 12:48
link do post | comentar | favorito

Autores

Pesquisa no blog

 

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts Recentes

Uma vez TVI, sempre TVI

A força dos números

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Março 2015

Fevereiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Principais Tags

correio da manhã(13)

desemprego(15)

diário digital(24)

diário económico(9)

dn(82)

economia(65)

estatísticas(22)

expresso(26)

inflação(13)

lusa(15)

matemática(12)

percentagens(26)

público(102)

publico(9)

rigor(9)

rtp(20)

rudolfo(16)

salários(10)

sensacionalismo(135)

sic(11)

todas as tags

Contacto do Blogue

apentefino@sapo.pt

Outros Blogs

subscrever feeds